Fertilidade é uma questão importante

O desejo de gravidez pode surgir no casal em qualquer momento da vida, mas juntamente com o desejo vêm as dúvidas sobre fertilidade e outras:  Qual a idade ideal pra engravidar? Até quando posso tentar engravidar?

Estima-se que no Brasil, aproximadamente 2 milhões de casais possam apresentar dificuldade para engravidar.
A primeira questão que deve ficar clara é a de que a dificuldade em ter filhos é do casal, não devendo ser atribuída como culpa de um dos parceiros. No geral, 35% dos casos de infertilidade têm causa feminina, 35% masculina, 20 % de ambos e 10% não têm uma causa aparente.

A chance de um casal, sem nenhum problema de infertilidade, engravidar em casa, é de aproximadamente 15% por mês (pouco, não é?!). Mas em 1 ano esse índice atinge 80 a 90% de chance.

Mas vamos às questões mais comuns:

  • Qual idade ideal para engravidar?
    A idade é o fator crucial para mulher, já que há uma queda progressiva da fertilidade ao longo dos anos, que aumenta após os 35 anos e se acentua ainda mais após os 40. Juntamente a essa queda da fertilidade, há um aumento do risco de aborto e anomalias cromossômicas.
  • Até quando posso tentar engravidar naturalmente antes de achar que tenho algum problema?
    Um casal é considerado infértil quando a gestação não acontece após 12 meses de tentativa, tendo relações sexuais frequentes (pelo menos 2x/semana) sem uso de nenhum método anticoncepcional. No caso de mulheres acima dos 35 anos, diminuímos esse tempo para 6 meses.
  • Existem exames para testar a minha fertilidade?
    Os exames utilizados hoje em reprodução assistida não servem para testar a fertilidade feminina ou comprovar a mesma, mas sim investigar uma possível causa de infertilidade.
    Pensando nisso, nos valemos de exames como espermograma, cariótipo, hormônio anti-mulleriano, histerossalpingografia, USG transvaginal com preparo intestinal / RNM pelve, dosagens hormonais, pesquisa de trombofilias…
  • Quais os tipos de tratamento?
    Os tratamentos de reprodução assistida podem ser divididos em 2 grandes grupos: os de baixa e os de alta complexidade.
    Os de baixa complexidade compreendem o coito programado e a inseminação intrauterina.
    Os de alta complexidade, considerados assim por necessitarem de um bom laboratório de embriologia para manipulação das células geminativas e dos embriões, são os famosos tratamentos de fertilização in vitro.

Dra. Ana Paula Aquino

Médica ginecologista

Especialista em Reprodução Humana, membro da Clínica Huntington.

 

Gineskop